Etapas do Processo Seletivo

Cursos de Mestrado e Doutorado

|
Etapas do Processo Seletivo

Etapas do Processo Seletivo


 DOUTORADO

 

1. PROVA DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO

 

NÃO HAVERÁ PROVA DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO PARA O DOUTORADO, SOMENTE SERÁ EXIGIDO UM PROJETO DE PESQUISA.

 

2. PROVA DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

 

O teste de proficiência consiste na tradução de um texto na língua escolhida dentro do rol de opções determinado pelo Programa.

 

2.1 OPÇÕES DE LÍNGUAS

Inglês, Francês e Espanhol.

 

2.2 CERTIFICADOS ACEITOS

 

Poderão ser aceitos certificados de proficiência em língua estrangeira, desde que tenham sido obtidos em período não superior a 5 (cinco) anos do ingresso do aluno no Programa, nas seguintes Instituições externas reconhecidas:

 I – Inglês, TOEFL, com pontuação de intermediate para as provas de reading e listening, e de fair para as provas de speaking and writing (média de 65 pontos de 120); ou PET/ Cambridge (Intermediário II); ou ECCE ou ECPE/Michigan.

II – Espanhol, DELE/ B2 (intermediário) – Diploma de Español como Lengua Extranjera (Instituto Cervantes); ou CELU/B2 (intermediário)– Certificado de Español Lengua y Uso.

III - Francês, DELF/ A2 (intermediário) – Diplome d’Études em Langue Française (Aliança Francesa).

 

2.2 OBSERVAÇÕES

 

A.     Após a inscrição, não será permitida mudança de opção da língua estrangeira.

B.    Para os Cursos de Doutorado, poderá ser aproveitado o exame de proficiência da língua estrangeira realizado para o Curso de Mestrado, sem restrição de prazo.

 

Atenção: Será permitido o uso de um único exemplar de dicionário totalmente unilíngue convencional, não eletrônico e sem glossário com palavras em Português. Não será permitida vista de prova.

 

4 – ENTREVISTA

 

As entrevistas serão agendadas pelo programa conforme cronograma apresentado em edital, após a divulgação da lista dos convocados no site. Fará parte do processo a apresentação do projeto de pesquisa para a comissão de seleção. O candidato terá 15 minutos para apresentação.

 

5 - PRÉ-PROJETO

 

*Documento a ser enviado para o e-mail disturbios.pos@mackenzie.br dentro do período de inscrição.

 

Modelo para projeto de seleção para o doutorado em Distúrbios do Desenvolvimento
O projeto de pesquisa deve ser apresentado de maneira clara e resumida, ocupando no máximo 20 páginas digitadas em espaço duplo. Deve compreender:

  • Título do projeto em português e inglês
  • Resumo e 3 a 5 palavras-chave em português e inglês (máximo de 150 palavras no resumo);
  • Introdução (definição de problema, justificativa com síntese bibliográfica, relevância social e científica do tema);
  • Objetivos;
  • Método (incluindo plano de análise dos dados);
  • Plano de trabalho e cronograma de execução;
  • Referências Bibliográficas

 

6 – DEMAIS INFORMAÇÕES

 

Quaisquer esclarecimentos adicionais deverão ser encaminhados para o e-mail distúrbios.pos@mackenzie.br ou através do telefone 2114.8707.

 

 


MESTRADO

 

1 - PROVA DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO

 

Data: 12 de maio de 2018, das 9h às 12h.

Local: a ser informado.

 

Atenção: Não será permitida a utilização de nenhum material (livros, doutrinas, legislação) para a realização da prova escrita. Não será permitida vista de prova. A decisão da comissão de seleção é soberana, dela não cabendo recurso.

 

2 - PROVA DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

 

Data:  12 de maio de 2018, das 13h30 às 15h.

Local: a ser informado.

 

Observação: Após a inscrição, não será permitida mudança de opção da língua estrangeira.

Atenção: Será permitido o uso de um único exemplar de dicionário totalmente unilíngue convencional, não eletrônico e sem glossário com palavras em Português. Não será permitida vista de prova.

Opções de proficiência (Mestrado): Inglês, Espanhol, Francês.

O exame consta de texto a ser traduzido para o Português.

 

3 - BIBLIOGRAFIA OBRIGATÓRIA

NAVATTA, A. C. R. et al. Triagem diagnóstica no processo de avaliação neuropsicológica interdisciplinar. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 22, n. 3, p. 430–438, 2009.

https://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722009000300014

 

D’ANTINO, M. E. F.; BRUNONI, D.; SCHWARTZMAN, J. S. Contribuições para a inclusão escolar de alunos com necessidades especiais: estudos interdisciplinares em educação e saúde em alunos com Transtornos do Espectro do Autismo no município de Barueri, SP. São Paulo: Memnon, 2015

 

DUARTE, C. P.; VELLOSO, R. .; SCHWARTZMAN, J. S. Habilidades Cognitivas nos Transtornos do Espectro do Autismo. In: Contribuições para a inclusão escolar de alunos com necessidades especiais: estudos interdisciplinares em educação e saúde em alunos com Transtornos do Espectro do Autismo no município de Barueri, SP. São Paulo: Memnon, 2015. p. 42 - 57. 

 

MAZZOTTA, M. J. DA S.; D’ANTINO, M. E. F. Inclusão Social de Pessoas com Deficiências e Necessidades Especiais: cultura, educação e lazer. Saúde soc., v. 20, n. 2, p. 377–389, 2011.

http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v20n2/10.pdf

 

MOURÃO JÚNIOR, C. A.; FARIA, N. C. Memória. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 28, n. 4, p. 780–788, dez. 2015.

 

LOUTFI, K. S.; CARVALHO, A. M. Possíveis interfaces entre TDAH e epilepsia. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 59, n. 2, p. 146–155, 2010. http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0047-20852010000200011&script=sci_arttext

 

PIMENTEL, L. C.; CYSNEIROS, R. M. TDAH nas epilepsias: prevalência e fatores de risco. Revista Psicologia: Teoria e Prática, v. 19, n. 2, p. 200–214, 2017. http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/ptp/article/view/9916/6565

 

SABADINI, A. A. Z. P.; SAMPAIO, M. I. C.; KOLLER, S. H. Publicar em Psicologia um Enfoque para a Revista Científica. [s.l:s.n.] (http://www.ip.usp.br/portal/images/stories/biblioteca/Publicar-em-Psicologia.pdf )

 

4 – ENTREVISTA

As entrevistas serão agendadas no dia da prova e acontecerão dentro do período estipulado no edital.

 

5 – DEMAIS INFORMAÇÕES

Quaisquer esclarecimentos adicionais deverão ser encaminhados para o e-mail distúrbios.pos@mackenzie.br ou através do telefone 2114.8707.